o nome deste blog era VIAJANDO PELO MUNDO, mas fiz tantas postagens sobre comidas e restaurantes que resolvi mudar o nome, se vc frequenta este blog , as informações sobre viagens esta no blog www.tambemqueroir.blogspot.com

o nome www.remacaroca.blogspot.com, surgiu entre amigos.........vamos fazer um blog sobre nossa futura viagem, ja que um mora no rio de janeiro, outro em recife, outro na italia e outra na irlanda ficou as iniciais, por idade, do mais velho ao mais jovem RE gina MA riza CA cau,ROsalvo CAmila.....
agora nao dá para mudar, ou melhor, eu nao sei fazer isso rsrsrsr.....................
Errar é humano. Vadiar é parisiense.

Victor Hugo

13 de abr de 2010

QUE FOTO MARAVILHOSA........

[praga+(9).JPG]


















 regiões de interesse turístico são os bairros Mála Strana, Josefov, Petrin e Vysehrad, cada um com uma identidade própria e encantos diversificados.
Após atravessar a Ponte Carlos está o bairro de Mála Strana. Famoso pelas preservadíssimas casas do século XVIII e pelas catedrais barrocas. Num simples atravesssar do rio, o estilo arquitetônico muda completamente, saindo do gótico e medieval para o barroco e art nouveau. O bairro é tão pitoresco que muitos filmes e campanhas publicitárias são gravados na região. Aproveite para desfrutar de momentos aprazíveis no fim de tarde, em algum dos diversos cafés que lá existem.
Josefov é o famoso bairro judeu de Praga. Ali se refugiaram os judeus provenientes de diversas partes da Europa, em sua maioria, advindos do ocidente e do antigo Império Bizantino. Durante séculos sofreram com leis opressivas e foram confinados em um gueto nas proximidades da cidade. A discriminação foi reduzida em 1784 por José II, e o Bairro Judeu passou a chamar-se Josefov em sua homenagem. Em 1850 a área foi oficialmente incorporada na cidade de Praga e hoje é um dos atrativos turísticos mais visitados na cidade.
Lá se encontram diversas sinagogas que são verdadeiras obras de arte! No bairro também está o cemitério judeu, com suas lápides “desorganizadas” que dão um toque especial ao local. Ali existem jazigos de mais de 500 anos, muitos de personalidades famosas do âmbito religioso e político. Os judeus são excelentes comerciantes e no turismo não poderia ser diferente! Em qualquer atração que se vá em Josefov, é necessário pagar caro, ao contrário dos demais lugares em Praga. Basta comprar o “passe” que dá direito à todas as atrações e custa em torno de 20 euros.
Petrin é uma das colinas de Praga e abriga um belo parque com mesmo nome. A subida pode ser feita à pé, mas o mais gostoso é de funiculare, uma espécie de bondinho elétrico que sobe delicadamente as encostas. De lá é possível ter uma linda vista da cidade, sobretudo na Torre de Observação, uma réplica da Torre Eiffel parisiense em escala 4 vezes menor que a original, também projetada por Gustave Eiffel. Precisa-se é de boa disposição para subir os 299 degraus até o topo e coragem para descê-los de volta! Mas o esforço compensa e traz-se de recordação belas fotografias.
Vysehrad margeia o rio Vlatva e tem, a terceira mais bela catedral gótica de Praga (a primeira é a de San Vito e a segunda é a Tyn). A Catedral de São Pedro e São Paulo, fundada no século XI, está no topo de outra colina e de lá também se aprecia uma bela vista da cidade, bem diferente da de Petrin, pois está na margem oposta ao rio. A catedral é belíssima e tem torres góticas de mais de 50 metros de altura. Seu pórtico é ricamente decorado e as portas são recobertas de brasões reais tchecos. Ao lado da catedral, além do cemitério, está o panteão de Praga, onde estão enterradas as mais proeminentes figuras da nação, como o compositor Bedrich Smetana. Nos arredores também está o belo Parque de Vysehrad, onde casais apaixonados desfrutam da relva verdinha cercada de imponentes estátuas elaboradas pelo escultor Josef Myslbek. Para quem tiver tempo na cidade, vale uma tarde, sem dúvida!
Nas proximidades de Vysehrad está um dos ícones do modernismo em Praga. O edifício Ginger and Fred, do arquiteto Frank Gehry. Ele conseguiu tirar da frieza do concreto curvas inusitadas, que representam a dança de Fred Astaire e Ginger Rogers, numa alusão aos anos dourados do cinema americano.
Entre todas estas regiões o rio Vlatva corre tranquilamente e oferece passeios variados aos turistas. Seja em barcos grandes, com shows ao vivo e jantar à luz de velas, seja em um simples barquinho para dois, os passeios não devem ser ignorados e têm um preço justo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário